Coronavírus: Dicas de como cuidar do emocional do seu filho

Confira as orientações da pedagoga e professora de Educação Infantil, Isabella Schneider

O Coronavírus pegou todo mundo de surpresa! De repente, muitas famílias precisam lidar, da noite para o dia, com a rotina virada do avesso. Com isso, surge um novo desafio: como se adaptar ao isolamento social, conciliando o home office com os filhos, sem ajudante, e sem poder deixá-los com a vovó ou o vovô?

Nesse momento, você deve estar se perguntando: o que fazer diante dessa nova realidade? Como dar conta das tarefas e das crianças e ainda das preocupações e questões emocionais nesse momento?  Se você se identifica com essa situação, esse blog é para você!

Para te ajudar a se organizar melhor e ter dias mais leves em casa, entrevistamos a pedagoga e professora da Educação Infantil do Colégio Santo Agostinho,  Isabella Schneider. Confira as dicas práticas para você dar conta de passar por tudo isso com mais tranquilidade!

O momento é de reflexão: Reveja valores e conceitos de família

Com uma filha de 4 anos, a Helena, a pedagoga Isabella Schneider também está enfrentando muitos desafios nesse momento. “Eu também parei e pensei: o que fazer com minha pequena em casa?”.

Para Isabella, o momento é de reflexão: por que estamos passando por isso? “Essa é uma boa hora para rever nossos conceitos de família, de amor e união, e do cuidado com os avós. Pense positivamente: passar mais tempo em casa vai unir a família”, diz.

Conecte-se com o seu filho! Um carinho ajuda a acalmá-lo

Para lidar com as questões emocionais nesse momento, a dica da pedagoga é: “Tire um pouco esse peso de que não podemos deixar as crianças ociosas. Podemos e devemos sim! As mamães ou papais podem simplesmente ficar quietinhos, sentados, relaxados, apenas fazendo carinho na cabeça do filho enquanto ele assiste ao desenho, por exemplo.

Preste atenção no seu filho! E seja mais flexível, não se cobre muito

O momento pede mais paciência. Se para nós adultos é complicado adaptar a essa nova realidade, imagine para as crianças. “Ao ouvir o choro, o grito, a pirraça, tente reagir de forma diferente. Os pais precisam dizer que entendem o que os filhos estão sentindo. Exemplo: Mamãe te entende, filho! Outra dica é mudar a brincadeira nessa hora. Tentar brincar de forma diferente”, sugere a pedagoga.

Não é hora de forçar as crianças a nada. “Preste atenção no seu filho. Algumas crianças não vão dar conta de uma rotina estressante nesse momento. Podemos ser mais flexíveis agora. Não se cobre muito, tente levar tudo isso com leveza e sem estresse, pois já tá difícil para todo mundo”, diz Isabella.

Ouça atentamente o seu filho e pergunte o que ele está sentindo!

Algumas crianças verbalizam muito. Aproveite para ouvir atentamente o que ela está sentindo, exercitando a tolerância e empatia, sempre com muito amor e carinho. “Sente no chão, olhe nos olhos do seu filho. Pergunte o que ele está sentindo. É hora de confortar e dialogar o tempo todo para diminuir a ansiedade das crianças”, indica Isabella.

Isabella nos contou que sua filha tem falado muito. Ela já disse, por exemplo:

– Mamãe, não aguento mais ficar em casa!

– Estou com muita saudade do vovô!

– Isso tá muito ruim!

“Nessa hora, eu digo: Mamãe te entende, filha. Sei que você está entediada, que está chato, que está com raiva. Mas precisamos ficar em casa esses dias para nos proteger e proteger quem amamos e isso vai passar, pode demorar um pouco, mas vai passar. Vamos aproveitar nossos momentos juntas. A gente precisa nomear esse sentimento da criança, levar esse conforto e consolo para ela nesse momento, reforçando o valor de família”, sugere Isabella.

Ficar em casa com o filho pode ser muito divertido! Veja as dicas de tarefas e brincadeiras com as crianças

Veja as dicas práticas da pedagoga Isabella:

– Tenha momentos de ouvir e contar histórias. Alguns perfis no Instagram estão com lives de contação de histórias para crianças durante o isolamento (veja na imagem as dicas dos perfis);

– Cozinhe com seu filho: um bolo, um pão de queijo;

– Deixe a criança lavar uma vasilha com sua supervisão. Essa é uma boa forma de conexão que também é um aprendizado de uma tarefa para a criança;

– Envolva a criança nas tarefas simples de casa: arrumar a cama, dobrar um pijama. A criança aprende muito sobre o cuidado com esses simples afazeres;

– Faça trabalhos manuais com seu filho: pintura, massinha e miçangas são alguns exemplos legais e divertidos;

– Jogue com seu filho: jogos de faz de conta, de tabuleiro, jogo da memória e

– E ao falar sobre o coronavírus, sempre use a linguagem infantil, lúdica.

Gostou das dicas? Então, compartilhe esse blog com as mamães e papais que você conhece! Eles devem estar passando pelos mesmos desafios nesse momento e essa leitura também pode ajudá-los.

E se você quiser nos contar como está sendo o seu dia a dia com o seu filho, entre em contato conosco. Será um prazer te ouvir!